à portuguesa

Organizando meu computador, encontrei algumas preciosidades que já não tinha mais esperanças de rever. Como esta mensagem à portuguesa da Marta, por exemplo, escrita em 29.10.2003...

querido alziro,
.o tempo voa lá fora de casa; aqui, sozinha no meu novo
compartimento, qual corredor de um quarto de unidade de habitação
corbusiana, tudo passa devagar ao ritmo de uma saudade bem portuguesa.
.o inverno chegou devagarinho mas instalou-se; aqui no litoral já
todos esquecemos o calor desmedido deste verão, mas confesso-te que
ainda não tive coragem de passear pelo interior profundamente
consumido pelas chamas.
.fomos ver a Bienal de Lisboa – Experimenta Design na semana passada
e a desilusão foi bastante grande, felizmente a capital domingueira
sobre chuva e sol alternados compensa e nunca nos deixa ficar mal. o
Tejo, o Bairro Alto – com um bom e calmo chá quente a meio da tarde -
e a Baixa Pombalina misturados com o cheiro a castanhas são uma
óptima terapia para o stress tripeiro que tanto gosto.
.este domingo, para variar, fomos a Serralves ver a exposição ‘Visões
e Utopias: desenhos de arquitectura do MoMA’ que como as pinturas
impressionistas não me impressionou especialmente no conjunto, embora
admita que estar em frente a desenhos do Mies ou do FLW não me deixe
indiferente. o desenho da ‘Slow House’ dos arquitectos Diller e
Scofidio foi o que mais me comoveu.
.tenho um novo projecto de recuperação de uma casa minhota e estou
mais uma vez completamente fascinada pelo inquérito à arquitectura
popular portuguesa.
.entrei no bendito ou malvado mestrado em métodos de intervenção no
património arquitectónico cujas aulas, esperemos, começarão na
próxima semana. li alguns textos longos, por vezes insuportavelmente
irritantes e pesados sobre o tema, mas vejo já alguma luz no fim do
túnel e o meu ódio pelo património talvez se venha a esbater em
assuntos paralelos sobre a ‘casa’... para já mais não digo.
.ainda não tive coragem para visitar o Luis (Soares Carneiro) nas
aulas do 3ºano.
.beijinhos
.até breve, marta


About this entry


3 comentários:

  1. fernanda 10:41 PM

    óptimo.

     
  2. tati 11:45 AM

    os portugueses escevem bem, pá...!

     
  3. tati 11:48 AM

    oops... isso q dá ser metade brasileira!

    eles escRevem...